Ceticismo com vacinas ameaça progresso da saúde pública

 

A Sociedade Espanhola de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas (SEIMC) informou hoje que o ceticismo sobre a segurança e eficácia das vacinas ameaça o progresso feito pela imunização nas últimas décadas .

“Os benefícios das vacinas são uma questão de fato, não uma questão de opinião. Temos de pôr fim ao crescente ceticismo sobre a imunização, que ameaça perturbar o progresso que fizemos na saúde pública”, diz o SEIMC em um guia sobre a a segurança da vacina.

A sociedade alerta que a falta de conhecimento pode levar a rejeitar vacinas e que o declínio na confiança do público na imunização “representa uma grave ameaça que não pode ser ignorado.”

O SEIMC lembra que as vacinas salvou mais vidas de crianças e adultos do que qualquer outra intervenção médica e evitando a cada ano entre dois e três milhões de mortes.

Ainda assim, insiste que não se pode tomar como garantido o sucesso na erradicação de doenças, uma vez que as doenças que podem ser prevenidas com a vacinação adequada voltariam a ser problema se as imunizações são interrompidos.

A Sociedade Médica lamenta o aumento dos casos de sarampo, como resultado de certos pais optaram por não vacinar seus filhos.

“Depois de um número recorde de casos de sarampo relatados na Europa em 2016, um aumento de casos relatados até agora em 2017 está afetando as crianças e adultos de todas as idades e profissionais de saúde que nunca foram imunizados”, diz ele .

O SEIMC sublinha que o sarampo, uma doença que causou 2,6 milhões de mortes por ano antes da vacinação maciça, também pode causar encefalite e cegueira.

Ele também refuta os argumentos daqueles que põem em causa a segurança das vacinas: eles são “muito seguras”, porque  há um controle rigoroso das autoridades de saúde antes e depois da comercialização.

“A maioria das reações vacinais são leves e temporárias”, defende a sociedade, afirmando que “se está mais propensosa sofrer um distúrbio grave por uma doença evitável por vacina que pela própria vacina”, pois distúrbios de saúde de derivados da imunização são “extremamente raros”.

Resultado de imagen de vacunas

Gases e algumas intolerâncias

 

A palavra flatulência se refere a expulsão de gases intestinais através do reto.

Ter gases é algo normal e cada ser humano expulsa os gases ou flatos pelo      menos de 10 a 14 vezes ao dia, seja de maneira consciente ou inconsciente.      Quando essas flatulências ocorrem com mais frequência que o normal, pode ser um problema penoso, pode87766545781ndo até mesmo interferir na capacidade de uma pessoa de fazer suas tarefas cotidianas. Algumas pessoas que sofrem com esse problema se queixam de inchaço e dores abdominais, ruídos intestinais, podendo gerar outros sintomas como dores de cabeça, mudanças no humor, fadiga, causando até mesmo estados depressivos.

Mas de onde vem esses problemas e por quê?

Os gases podem ser provenientes de três fatores principais que incluem:

  1. alimentos ricos em fibracomo frutas, feijão, milho, farinha integral, etc.
  2. ar que ingerimostragamos ar de diversas maneiras, quando comemos e bebemos muito depressa, quando tomamos bebidas com gás, e até mesmo quando falamos, especialmente se estivermos nervosos ou emocionados.
  3.  bactérias intestinais:  processam os alimentos no colo intestinal quando ainda não tenham sido digeridas na parte superior do trato digestivo, causando enfermidades inflamatórias intestinais ou as conhecidas intolerâncias, como por exemplo:
    • intolerância a frutose: que é um açúcar simples, presente de maneira natural nas frutas. A frutose em algumas ocasiões são usadas como adoçantes em refrigerantes, sucos de frutas, e alguns produtos industrializados.
    • Dairy-Products-And-Milkintolerância a lactose: que é um açúcar encontrado no leite, as pessoas com intolerância a lactose tem dificuldades para digerir o leite encontrado em muitos produtos saborosos que conhecemos, como por exemplo: sorvete, queijos, chantilly e outros produtos lácteos.
  • p_Frijoles.hortalizasintolerância a rafinose: é um açúcar complexo encontrado em vários vegetais como couve flor, brócolis, repolho, feijão e diversos outros tipos de grãos.

Existem muitas outros tipos de intolerância a alimentos, que podem prejudicar seu bem estar e provocar esse incômodo conhecidos como gases, e para obter um diagnóstico preciso, é importante procurar um profissional que possa analisar e descobrir de onde vem seu problema, ajudando a aliviar os sintomas.

 

 

Dores no corpo podem ter origem emocional.

 

Dolor-cronico

Muitos médicos tem se dado conta no decorrer de seus anos de experiência, que algumas reclamações de dores ( nas costas, enxaquecas, úlceras, síndrome do intestino irritável, asma, etc), não são problemas físicos, senão tensão musculares acompanhados de problemas emocionais não resolvidos.

Nós, seres humanos, temos a tendência de reprimir e armazenar no subconsciente sentimentos intensos, que achamos ameaçadores e alguns desses sentimentos tem sido gerados na infância e nos prejudicam até hoje.

dolores-corporalesDentre eles, podemos citar: a ira, a raiva, a tristeza e a vergonha. As emoções reprimidas tentam constantemente sair do inconsciente, com o objetivo de evitar esses pensamentos, o cérebro tenta desviar  a atenção para o mundo físico. Essa é uma estratégia de distração usada para centrarmos a atenção no corpo físico e assim evitar que tenhamos que enfrentar nossos sentimentos.

COMANDOS INCONSCIENTES

A ira, tem um papel principal, no mundo das doenças psicossomáticas. No mundo moderno, o estresse e as pressões do dia a dia geram uma grande quantidade de raiva, que ao não ser descartada, tende a acumular-se no inconsciente, juntamente com outra emoções”negativas”. Tomar consciência da ira armazenada em nosso inconsciente e conhecer as razões profundas que as sustentam, podem ajudar-nos a superá-las. Dependências químicas, conflitos sexuais, sentimentos de impotência, humilhação e vergonha se encontram na raiz de muitos sintomasmas com a ajuda de psicoterapia é possível resolver esses problemas.

Com frequência, somos pressionados a satisfazer necessidades, que impomos a nós mesmos, e nos sentimos frustrados por não conseguirmos satisfazê-las. São comandos inconscientes, como sermos perfeccionistas ( querer destacarmos, ter sucesso, ter altas expectativas e exigências de nós mesmos, sermos muito autocrítico e sensíveis as críticas), gostarmos ( de ser aceito, amados, respeitados, admirados),  sermos cuidado ( esse é um desejo que nunca desaparece do inconsciente por mais independente que sejamos), sermos recompensado (buscamos uma gratificação através da comida, da bebida, do sexo, da diversão…), sermos fisicamente atraentes ( fortes, desinibidos, sensuais…) e sermos imortais (a morte inevitável é algo que nos enfurece inconscientemente).

O tema morte é muitas vezes uma das mais sutis e a principal causa de muitas dores, em homens e mulheres, principalmente depois dos cinquenta anos de idade. O envelhecimento enfurece, nunca  pensamos nisso, até que vivenciamos nossa própria experiência. Se reconhecermos a base psicológica de um sintoma, pensarmos conscientemente na ira reprimida e aceitarmos essa realidade, podemos mudar a reação da mente inconsciente, aliviando essas dores e inclusive fazendo desaparecê-las.

Como parar uma discussão?

 

Querer a todo custo que os outros nos deem razão, pode transformar uma  conversa em uma fonte de conflito e insatisfação, porque, muitas vezes no fundo, o que desejamos é simplesmente elevar nosso ego.

bigstock-Couple-Arguing-At-Breakfast-3916300
Ser mais flexível nos dará paz interior.

Em determinados momentos de nossa vida podemos escolher entre ter razão ou ser feliz. Por exemplo: muitas vezes quando estamos reunidos com nossos amigos ou parentes seja em um evento de fim de ano, uma comemoração de aniversário ou até mesmo numa simples roda de amigos, surgem temas em que aparece diferentes opiniões sobre um assunto, seja sobre política, religião, futebol ou coisas que podem gerar discórdia entre os membros, fazendo com que muitas vezes, um simples encontro que deveria ser algo prazeroso, se torne em uma desagradável reunião.

Isso se dá quando damos uma ênfase exagerada naquilo que consideramos verdade, acreditando que essa verdade seja  inquestionável.

Esse é o momento de parar e refletir sobre uma antiga pergunta, que todos devemos ter a humildade de fazer a nós mesmo: PREFIRO TER RAZÃO OU SER FELIZ?

Bem, temos duas opções, e podemos escolher uma delas

A primeira opção é ter razão :  ” Não há nada que reforce mas o ego que ter razão,”  disse o escritor Eckhart Tolle em seu livro Um novo mundo, agora.

Ter razão nos coloca em uma situação de superioridade moral com relação a pessoa ou situação que está sendo julgada, por assim dizer. Aí surge a pergunta:  Então diante de um assunto cujo tema discordamos devemos nos calar e concordar com o outro? Não! De forma alguma, podemos e devemos, defender nossa opinião de um modo racional, expondo nosso ponto de vista sobre  assuntos políticos, sistemas econômicos, saúde, etc. Esse é o meio necessário  que temos de  colocar nossas opiniões, se queremos criar uma sociedade melhor. Mas levar essa opinião ao ponto de somente querer ganhar uma discussão, já que não podemos fazer nada para resolver o tema abordado, é somente uma forma de acariciar nosso ego para nos sentirmos superior ao outro, e isso não nos leva a nada, ou melhor pode despertar uma emoção ruim, a raiva e consequentemente sentimentos de ressentimento, amargura, ofensa, gritos e violência física.

A segunda opção é ser feliz: vivemos numa sociedade onde se dá uma grande importância ao ego como nunca antes, a internet através das redes sociais nos estimulam de diversas formas a exaltar nosso ego, mostrando as vezes, de forma exagerada nossa aparência exterior e deixando de lado nosso verdadeiro eu.pelea hermanas

Para sermos felizes devemos ser autênticos, não identificarmos em excesso com nossas próprias opiniões a ponto de sacrificar nossa saúde emocional. Não somos o que opinamos e além disso nossas opiniões podem e mudam no decorrer da vida, talvez o partido politico que defendíamos no passado hoje não é o mesmo e assim por diante.

Então quando nos vemos envolvidos numa discussão, onde um indivíduo está muito apegado a sua opinião a ponto de brigar por ela ,escolha ser feliz, dando lhe a razão em sentido figurado, calando se.

 Cultivar a humildade, sentir mais empatia e sermos mais flexíveis com relação aos outros nos fará mais felizes!